Imprimir

Assistência Veterinária

Escrito por Silvia Schultz - Médica Veterinária - CRMV - RS 12750 .

Depois de seu guardião, o melhor amigo de um animal é o Médico Veterinário. Consultas freqüentes são importantes e imprescindíveis a fim de garantir o bem estar e a saúde de seu mascote.

Vacinação: todos os animais domésticos precisam ser vacinados, independentes de raça, do local onde moram, se saem para a rua ou não, se vivem sozinhos ou com outros animais. Existe uma série de doenças que podem afetar cães e gatos, muitas delas fatais, e que podem ser evitadas com uma vacina. E com isso, você não estará apenas protegendo seu animal, mas também estará evitando que ele venha a contaminar outros animais ao seu redor. A vacina, para ser eficaz deve estar dentro do prazo de validade e sob rígido controle de armazenamento e temperatura, e somente pode der administrada no animal saudável. Fêmeas prenhas não devem ser vacinadas. Por este motivo, só deve ser aplicada por um médico veterinário após exame e avaliação do animal (vacinação ética). Após a aplicação, o médico veterinário deverá fornecer o atestado de vacinação devidamente assinado e carimbado e com a data de retorno marcada. Além das doses iniciais, o animal deverá receber o reforço vacinal anualmente, independente da idade.

Sugestão de tabela de vacinação (confirme com seu veterinário)

Filhotes – Cães: Aos dois meses: 1ª dose da vacina polivalente, protege contra doenças próprias da espécie: cinomose, hepatite, leptospirose, coronaviroses, parvoviroses e parainfluenza. 21 dias após a primeira dose: reforço da polivalente. 21 dias após a segunda dose: reforço da polivalente. Aos quatro meses: vacina contra a raiva. Adultos: revacinação anual. OBS: o protocolo vacinal deve ser individualizado de acordo com o animal e o local onde ele reside.

Filhotes – Gatos: Aos dois meses: 1ª dose da múltipla (tríplice ou quádrupla), que protege contra doenças próprias da espécie: panleucopenia, rinotraqueíte, calcivirose. Existe a opção da vacina quíntupla que protege também contra clamidiose e leucemia felina. 21 dias após: reforço. Aos quatro meses: vacina contra a raiva. Adultos: revacinação anual. Gatos adultos sem esquema de vacinação prévia recebem apenas uma dose da vacina múltipla e uma dose da anti-rábica. Obs: alguns veterinários optam por fazer duas doses da múltipla. Os esquemas vacinais devem ser individualizados de acordo com o animal (indoor ou com acesso à rua) e região onde reside.

Vermifugação: Os vermes podem causar inúmeros prejuízos aos animais, roubando-lhes nutrientes, podendo provocar crises de diarréia, vômitos, convulsões e diminuindo a resistência natural contra doenças. Nos filhotes a vermifugação é imprescindível nos primeiros meses de vida. A dose do vermífugo bem como o tipo e frequência deve sempre ser orientado pelo médico veterinário. Exames de fezes periódicos são importantes a fim de verificar a existência de vermes e a necessidade do vermífugo.

Gostou do artigo? Compartilhe então!

Hits: 5982

Comentarios (0)


Mostrar/Esconder comentarios

Escreva seu Comentario

Voce precisa estar logado para postar um comentario. Por favor registre-se se caso nao tenha uma conta

busy