Imprimir

Resgate Animal – Erros e Acertos

Escrito por Silvia Schultz - Médica Veterinária - CRMV - RS 12750 .

Resgatar um animal abandonado é um ato nobre e merece ser incentivado. Porém, é coisa séria e requer planejamento e responsabilidade. Veja aqui algumas dicas importantes para você que está pensando em retirar um cão ou um gato das ruas:

- Primeiro passo é ter a certeza absoluta de que você pode resgatar o animal. Retirar das ruas é a parte mais fácil, a partir daí muitas etapas virão, e você precisa arcar com todas elas. Não espere favores do poder público, não espere que abrigos ou ONGs façam o serviço por você. Se você decidir resgatar, arregace as mangas e vá em frente.

- Planeje-se, organize-se. Certifique-se de ter espaço disponível, e que os demais moradores da casa concordem com o novo hóspede. Programe-se para gastos com veterinário, exames e medicamentos. Tenha tempo disponível e determinação, pois provavelmente não será tão fácil quanto parece.

- Tenha em mente que um animal de rua pode estar potencialmente doente, pois não tem imunidade vacinal e está exposto a todos os tipos de problemas sanitários. Portanto, ao colocar um animal de rua dentro de casa, providencie local para mantê-lo isolado e longe dos seus outros animais. O correto é levar o resgatado diretamente à um veterinário. Porém, se você não tiver como fazer isso no momento (é noite, vc está sozinho, não tem acesso imediato à uma clínica veterinária, etc), você até pode levá-lo para casa, isolá-lo em um cômodo (garagem ou quarto) e providenciar atendimento assim que possível.

MAS ATENÇÃO: Se você não tiver um local adequado para manter o animal isolado e em quarentena até que seja providenciado um atendimento veterinário, não o leve  para casa. O risco de transmissão de doenças para outros animais existe, e é grande. É imperativo que o novo animal permaneça em um cômodo separado (quarto fechado ou garagem, por exemplo) até que receba atendimento veterinário e seja comprovado que ele é saudável, do contrário deve ser levado diretamente ao consultório veterinário para avaliação. Portanto,
somente se você tiver este local para quarentena, poderá fornecer os primeiros atendimentos antes de levá-lo ao veterinário. O resgate de um animal de rua deve sempre ser realizado com cautela e ponderação.

- Já resgatou? Ótimo, agora tenha em mente que um ser vivo depende inteiramente de você, e você terá algum trabalho pela frente. Tenha paciência. Para ele, você é um estranho. Você poderá se defrontar com choros, uivos, tentativas de fuga, rosnados e mordeduras. Proteja-se, aborde o animal sempre de forma calma e jamais em atitude ofensiva. Deixe-o quieto em um local limpo e arejado, sem muitas pessoas por perto e não force brincadeiras ou aproximações. Dê tempo para que ele se adapte à nova condição.

- Se o veterinário ainda não foi providenciado, um bom banho para começar, é uma ótima dica! Limpo e escovado, o animal se torna mais fácil de ser manipulado. Leve-o com cuidado até um banheiro, banhe-o com água morna e aproveite para verificar se existem pulgas ou carrapatos, falhas no pêlo, lesões ou fraturas, mas não aplique nenhuma medicação por enquanto. Proteja os ouvidos com um algodão durante o banho. Se você estiver lidando com um gato, tenha um cuidado extra, pois a chance de arranhadura é muito grande.

- Após um banho relaxante, nada melhor do que um lanche gostoso, certo? Água fresca e um pote com ração deixarão o animal mais calmo e sociável. Depois disso, um momento de descanso, providencie um paninho ou uma caixinha para que ele se sinta seguro e confortável.

- Banhado, escovado e alimentado, está na hora de providenciar um atendimento veterinário. Sim, isso mesmo, agora não tem mais desculpas, portanto prepare-se para alguns gastos extras. É preciso definir o estado de saúde do animal, tratar possíveis lesões ou fraturas, medicar para ectoparasitas e planejar o esquema de vacinação, vermifugação e castração.

- Seu novo resgatado já está banhado, escovado, alimentado e medicado. É hora de decidir seu futuro. Se você for ficar com ele, ótimo. Aos poucos você poderá ir apresentando ele aos outros moradores da casa. Caso você não queira ou não possa ficar com ele, será necessário providenciar um dono responsável.

- Providencie fotos e faça um cartazinho bem bonito. Não se esqueça de incluir o máximo de informações possíveis, como tamanho, possível idade, sexo, pelagem e temperamento. Comece a divulgação, você pode fazer isso pessoalmente ou através de redes sociais (sites, Orkut, facebook, twitter, etc). A escolha do novo dono é extremamente importante, pois definirá o futuro do animal. Portanto, somente doe para pessoas que pratiquem a guarda responsável. Faça entrevistas, conheça os possíveis adotantes, onde vivem, como vivem, se existem outros animais na casa, faça contrato de adoção! E o mais importante de tudo: somente doe o animal castrado, pois de nada adianta você passar o problema adiante, lembre-se que você será responsável pelos filhotes que virão! Providencie também a primeira dose de vacina polivalente e uma dose de vermífugo, sempre por orientação e supervisão veterinária.

- Tá difícil castrar o animal? Não tem problemas, informe-se sobre a possibilidade de castrações a preços reduzidos, hoje em dia muitas cidades oferecem estes serviços. O importante é que você jamais entregue um animal inteiro ao novo dono, pois se você fizer isso, a possibilidade de procriação é altíssima. E o que você tem a ver com isso? Tudo! Pois você estará contribuindo para que vários filhotes venham ao mundo e quem sabe um dia, acabem nas ruas exatamente como o animal que você acabou de resgatar.

- Seu resgatado agora está banhado, escovado, alimentado, medicado, vacinado, vermifugado e castrado. Você já encontrou o dono ideal, que pratica a guarda responsável e poderá prover tudo o que o animal necessita para ser feliz e saudável. É o momento de doá-lo então. Esse com certeza é o momento mais difícil, pois você desenvolveu um vínculo com o seu novo amigo. Chegará a hora da separação e não será nada fácil. Mas tenha a certeza de que será compensador, pois graças a você a vida de um animal mudará para melhor. Graças a você, esse cão ou esse gato terá a chance de uma vida digna com uma família que o amará até o final. Parabéns!

Gostou do artigo? Compartilhe então!

Hits: 6510

Comentarios (0)


Mostrar/Esconder comentarios

Escreva seu Comentario

Voce precisa estar logado para postar um comentario. Por favor registre-se se caso nao tenha uma conta

busy